Tel.: 55+(81) 3472-2560 | Fax: 55+(81) 3472-2560

Notícias

Impermeabilizar reservatórios e caixas d’água ajuda a reduzir o desperdício de água

04/06/2015

Desde meados de 2014, a população paulista está vivendo um verdadeiro desafio com relação ao abastecimento de água. A seca atinge toda Região Sudeste. As causas vão desde uma incidência menor de chuvas nos últimos anos e a falta de investimentos do poder público. O resultado dessa falta de planejamento é a pior crise hídrica já enfrentada, com uma redução de oferta de água nunca vista.

O problema pode acontecer em qualquer outra região do páis e existem várias medidas que devem ser tomada por todos na luta contra o desperdício. Uma das soluções é utilizar impermeabilizantes que coíbem vazamentos. Entre em contato e conheça a nossa linha completa, que serve para impermeabilizar reservatórios e caixas d´água, evitando o desperdício de água,

A diminuição drástica do Sistema Cantareira, amplo reservatório administrado pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) e responsável pelo abastecimento de água de cerca de 8,8 milhões de pessoas, causa preocupação nos moradores e governantes pela diminuição gradativa do nível de água.

Para se adequar a nova realidade, a população está mudando os hábitos e usando a criatividade para economizar. Ter algum vazamento nos reservatórios e caixas d’água nos tempos atuais é o pior dos pesadelos.

Fonte: Segs
  • Imprimir
  • Email




Conheça os tipos de sistemas de impermeabilização

17/03/2015

Os sistemas de impermeabilização de uma construção garantem que as suas estruturas fiquem sempre protegidas contra a ação da água, servindo como barreiras físicas contra a propagação da umidade, do vapor e evitando infiltrações. Além disso, evitam as indesejáveis manchas e bolor, desgaste e desplacamento de azulejos, surgimento de goteiras e corrosão de armaduras nas fundações, subsolos, áreas molháveis, lajes, piscinas, reservatórios, paredes de contenção, dentre outros.

Tipos

• Rígidos: vendidos como argamassas industrializadas, produtos bicomponentes ou aditivos químicos para argamassa ou concreto. Neste caso, os produtos incorporam-se às estruturas tratadas, adquirindo suas características, como é o caso dos revestimentos de argamassa, pisos de concreto, fundações, etc.

• Flexíveis: Mantas pré-fabricadas ou moldadas no local, formando uma membrana protetora depois de secas, que garantem a estanqueidade das estruturas, além de se adaptarem às movimentações a que estão sujeitas. Exemplo disso é a manta asfáltica que, formada por filamentos de poliéster ou véu de fibra de vidro, confere ao produto grande resistência mecânica, sendo indicada para estruturas sujeitas a movimentação e fissuras.

Qual sistema utilizar

Hidrofugantes: Repelem a água, podendo ter sua aplicação diretamente sobre as superfícies minerais. Indicados para tijolo e concreto aparentes, cerâmica porosa, fachadas de pedra e telha cerâmica.

Argamassa Polimérica: Bicomponente, pré-dosado, composto por cimento, aditivos, agregados e polímero que, juntos, formam um revestimento impermeável. Indicada para piscinas, poço de elevadores, rodapés, áreas frias (banheiros, cozinhas, áreas de serviço), subsolos, reservatórios e caixas d'água.

Emulsão Acrílica: De base acrílica com elastômero, formando uma membrana líquida, é aplicada a frio e moldada no local. Indicada para superfícies expostas, como lajes, marquises, coberturas e paredes sujeitas à ação da chuva.

Manta Alsfáltica: Pré-fabricada e composta por asfalto modificado com polímeros e armada com estruturante. Indicada para lajes transitáveis (planas ou inclinadas), jardineiras, floreiras, piscinas, áreas frias, reservatórios e caixas d'água.

Emulsão Asfáltica: Monocomponente e aplicada a frio como pintura em demãos, requerendo proteção mecânica. Indicada para lajes, terraços e áreas frias.

Calafetador: usado para preencher juntas (internas ou externas, horizontais ou verticais). Indicado para vedação em caixilhos e vedações em geral.

Hidrorrepelente: Com a função de repelir a água, não forma filme ou altera a aparência do substrato. Indicado para superfícies minerais, como tijolos e concreto aparentes, cerâmica porosa, fachadas de pedras e telha cerâmica.

Onde devemos impermeabilizar

• Telhados e coberturas planas;
• Terraços e áreas descobertas;
• Calhas de escoamento de águas pluviais;
• Caixas d’água, piscinas e tubulações industriais;
• Pisos molhados, tais como banheiros, cozinhas e áreas de serviço;
• Paredes onde a água escorre e recebem chuva de vento;
• Esquadrias e peitorais de janelas;
• Soleiras de portas que abrem para fora;
• Água contida no terreno, que sobre por capilaridade ou infiltra-se em solos abaixo do nível freático, entre outros.

Fonte: Leroy Merlin
  • Imprimir
  • Email

Mais Notícias